Exposição “As Cores de Omame”

Project

Exposição “As Cores de Omame”

Universo da cultura indígena é tema de exposição em Salvador

Intitulada As Cores de Omame, mostra reúne os artistas plásticos Eder Muniz, Artur Soares e Sirc Heart em telas inspiradas em texto de líder indígena.

 

Salvador receberá no próximo dia 04 de maio de 2017 (quinta-feira), às 19h, a abertura da exposição As Cores de Omame. Promovida pelos artistas plásticos Eder Muniz, Artur Soares e Sirc Heart, a mostra integra 75 telas que traduzem em linguagem visual o universo da cultura indígena. A exposição acontece no charmoso espaço Casa do Bosque, localizada na Alameda das Algarobas, nº138, Caminho das Árvores, e fica aberta até o dia 06 de junho.

A exposição surgiu da experiência compartilhada entre os três artistas diante do texto do xamã Davi Kopenawa Yanomami. “Omame também é artista. Omame é artista do mundo todo. Omame é criador de tudo o que existe”, enuncia o xamã e líder indígena do povo Yanomami no livro A queda do céu (Companhia das Letras), que escreveu com o etnólogo francês Bruce Albert. O texto, afixado dentro de uma oca indígena, recebeu o público visitante da Bienal de Arte de São Paulo em 2016, onde a artista Sirc Heart o leu pela primeira vez.

Inspirados pela mensagem do livro que exalta, entre outras questões, a experiência e conexão espiritual com os ancestrais indígenas, Eder Muniz, Sirc Heart e Artur Soares decidiram toma-lo como gancho para a exposição As Cores de Omame. Em comum, as telas apresentam um olhar artístico contemporâneo de respeito e devoção às manifestações da natureza. A curadoria realizada por Eder Muniz ressalta não somente esta relação com a natureza, mas o modo como os três artistas se sentiram tocados pela mensagem do livro.

A delicadeza do traço e sutileza das cores envolvem uma mensagem de força no trabalho de Sirc Heart, assim como a organicidade mora nas linhas internas das obras de Artur Soares. A representação das formas da natureza é orquestrada em uma fábula de cores vibrantes que narra uma história fantástica contada por Eder Muniz.

As 75 telas em exposição misturam técnicas como aquarela, ilustração e linoleogravura, e estarão à venda durante todo o período da mostra.

 

SERVIÇO

Exposição As Cores de Omame

Por Eder Muniz, Artur Soares e Sirc Heart

Abertura: dia 04 de maio de 2017 (quinta-feira), às 19h

Período de visitação: de 05 de maio a 06 de junho

Onde: Casa do Bosque: Alameda das Algarobas, nº138, Caminho das Árvores.

Quanto: Grátis. Venda de quadros com preço sob consulta

Realização: Eder Muniz / Laje Arquitetura e Interiores / Casa do Bosque / Benza 3 Soluções Criativas

 

Sobre os artistas:

Eder Muniz –  Nascido em Salvador em 1982 e criado no interior da Bahia, Eder Muniz aprendeu na prática a arte do grafite e tornou-se um grande expoente da arte urbana. Autodidata também nas outras técnicas visuais, ele tem se destacado principalmente pelas pinturas em muros com spray e quadros em aquarela, com um estilo marcado por cores intensas. Muniz já expôs no exterior, em Nova York, Filadélfia e Itália.

Sirc Heart – Nascida em Salvador, e consciente da necessidade absoluta da arte na vida, iniciou sua busca ainda criança. Autônoma e na certeza do caminho a ser trilhado, dialoga com o intangível, buscando a compreensão da alma na estrutura da Poesia Divina. Amanifestação da sua arte é vista em suportes como papel e tecido, onde costura, borda, cola e aquarela, usando o lápis de cor ou a tinta acrílica como seus instrumentos de trabalho.

Artur Soares – Artur desenvolve gravura através de entalhe, recortes e desenho. Retira matéria da chapa para abrir a luz, e deixa o que será a cor. Sua obra é um reflexo gráfico da estrutura humana. Acredita na arte como veículo de experiências mútuas. Ritmo e forma da natureza humana nas diversas tensões estabelecidas entre dentro e fora de si. Humanidade no traço, e olhar sob a natureza da alma é o que move o trabalho deste baiano de Lençóis, graduando na Escola de Belas Artes de Salvador.

 

Omame

“Omame também é artista.

Omame é artista do mundo todo.

Omame é criador de tudo que existe.

Ele primeiro criou a Si mesmo, depois inventou

as florestas, os céus, as àguas, as cores

e com as core pintou a Natureza.

Omame é o espírito grande que mora

em tudo na Natureza.

Com sua lança Ele quebrou uma pedra dura

e do fundo da rocha apareceram as àguas,

os rios, os peixes, as sereias.

Foi Omame quem descobriu a primeira mulher,

a sereia Thaweyomaa, filha da cobra grande

que mora no mar.

Com a seria, ele criou todos os índios

e os brancos do mundo.

E depois criou todas as coisas boas

para o povo da Terra…

a semente da banana, do cará

pupunha, cana, macaxeira…

Os brancos esqueceram de Omame.

Os brancos criaram seu Deus,

o diabo e o pecado.

Os brancos precisam lembrar de Omame.

E porque Omame também é artista

porque ele criou a dança, a música, a pintura.

Vocês (artistas) devem ajudar o branco a lembrar de Omame,

usando seu nome e explicando como ele se manifesta.”

 

Davi Kopenawa Yanomami

Author

Ana Camila

Date

29 de agosto de 2017

Category

Tags