Orquestra Afrosinfônica – Circulação Bahia (SecultBA)

Project

Orquestra Afrosinfônica – Circulação Bahia (SecultBA)

Orquestra Afro Sinfônica estreia temporada de concertos e workshops abertos ao público

Entre agosto e fevereiro, a orquestra do maestro Ubiratan Marques se apresentará em Salvador e mais cinco cidades do interior da Bahia

 

Após apresentar-se durante todo o segundo semestre de 2011 no Espaço Cultural Barroquinha, e de gravar a trilha do filme Água de Meninos, de Fabíola Aquino, a Orquestra Afro Sinfônica dá início a uma nova temporada de circulação. Sob a regência do maestro Ubiratan Marques, a orquestra faz oito concertos na capital baiana e no interior, entre os meses de agosto e janeiro.

O primeiro concerto acontece dia 04 de agosto no Teatro Municipal de Ilhéus, às 20h, como abertura da semana do evento Amar Amado, que homenageia o escritor baiano Jorge Amado numa grande festa até dia 12. A temporada é resultado de projeto aprovado pela Funceb através do edital de Demanda Espontânea de 2011, e todos os concertos têm entrada gratuita.

A natureza dos concertos da Orquestra Afro Sinfônica nesta temporada é didática, oferecendo ao público a oportunidade de interagir com a execução de músicas sinfônico-populares, utilizando linguagem acessível e atraente. A introdução com o concerto didático tem duração de meia hora, e o concerto do repertório de uma hora e vinte minutos.

Como parte da programação da temporada, a Orquestra Afro Sinfônica promove workshops em diferentes áreas da música. Em Ilhéus, o maestro Ubiratan Marques ministra o Workshop de Arranjo, no dia 04 de agosto, das 17h às 18h, no auditório da Fundação Cultural de Ilhéus. Com 20 vagas disponíveis, os alunos devem ter pelo menos 16 anos e saber ler partitura básica.

Produzida pela Salamandra Produções, a temporada tem financiamento da Secretaria de Cultura, através da Demanda Espontânea do Fundo de Cultura da Bahia de 2011. Além de Salvador e Ilhéus, a Orquestra Afro Sinfônica passará também por Cachoeira, Jequié, Vitória da Conquista e Santo Amaro.

 

SERVIÇO

O QUE: Circulação Orquestra Afro Sinfônica

QUEM: Orquestra Afro Sinfônica

QUANDO: 1º show da temporada: 04 de agosto de 2012 (sábado), às 20h

ONDE: Teatro Municipal de Ilhéus (Rua Jorge Amado, 21, Ilhéus)

QUANTO: gratuito

Informações: (73) 3231-7264 | (71) 8733-6661

 

O QUE: Workshop de Arranjo com maestro Ubiratan Marques

QUANDO: 04 de agosto de 2012 (sábado), das 17h às 18h

Para alunos a partir dos 16 anos.

Requisito: leitura de partitura básica.

Inscrições gratuitas no local.

 

Informações à imprensa:

Ana Camila | (71) 9148-4281 | anacamila.imprensa@gmail.com

 

SOBRE A ORQUESTRA AFRO SINFÔNICA

A Orquestra Afro Sinfônica nasceu da ideia coletiva de unir as heranças culturais e musicais estabelecidas entre orquestras, filarmônicas e música popular. Com formação inédita em todo o Brasil, leva em sua concepção a universalidade da música erudita e o alcance da música popular. Sob a regência do maestro Ubiratan Marques, professor-fundador do Núcleo Moderno de Música, a Orquestra Afro Sinfônica tem em sua natureza um caráter didático, estimulando a aproximação entre o público e os fundamentos musicais de uma orquestra – as composições, instrumentos e sua formação ímpar.

Ao romper com o formato europeu de orquestras, a Afro Sinfônica tornou-se, desde sua fundação em 2008, uma orquestra genuinamente brasileira, baiano, fazendo uma fusão entre a cultura africana existente na Bahia e na própria África, porém buscando a personalidade regional, promovendo novas tendências e novos repertórios. O resultado é a união entre o peso e as nuances sinfônicas e a personalidade particular dos arranjos africanos.

Desde sua formação, a Orquestra Afro Sinfônica tem no currículo bem sucedidas apresentações no Teatro Sesc Pelourinho e no Teatro Castro Alves, além de ter se apresentado no Solar Boa Vista, Centro Cultural Plataforma e uma temporada no Espaço Cultural Barroquinha, dividindo o palco com ilustres convidados do cenário local, nacional e internacional como Lazzo, Gerônimo, Sapiranga, Orquestra de Jazz da Juilliard School (NY), Peu Meurray, Juliana Ribeiro, Manuca Almeida, Jurandir Santana, Xangai, entre outros.

A Afro Sinfônica também gravou a trilha sonora do documentário “Hereros”, de Sergio Guerra”, e “Água de Meninos”, de Fabíola Aquino, além de participar da gravação do DVD de Mateus Aleluia e ter feito parte da programação do Mercado Cultural 2011.

“O Brasil é muito carente de formações clássicas grandes e até mesmo pequenas. A ênfase sempre foi de formação de grupos pequenos. A Afro Sinfônica possibilita fazer música brasileira com grupos menores, cameratas e cantores, sem ter a obrigatoriedade de ser erudito, democratizando, assim, um caráter único e inédito no Brasil. É a expansão da identidade brasileira, que é muita marcada pela regionalidade, sem perder a personalidade baiana e todas as heranças inseridas nela.”, afirma o maestro Ubiratan Marques.

Author

Ana Camila

Date

7 de Maio de 2017

Tags