Our Archive

Welcome to your Archive. This is your all post. Edit or delete them, then start writing!

MATHEUS NACHTERGAELE RETORNA AO PALCO COM A PEÇA PROCESSO DE CONSCERTO DO DESEJO

Em uma homenagem à mãe, a poetisa Maria Cecília Nachtergaele, o ator incorpora o ‘eu lírico’ dela em espetáculo emocionante

A Caixa Cultural Salvador apresenta, de 20 a 24 de setembro de 2017, a peça Processo de Conscerto do Desejo. O espetáculo é uma homenagem que o ator Matheus Nachtergaele faz à mãe, Maria Cecília Nachtergaele, que faleceu em 1968. No palco, ele recita os textos da poetisa acompanhado do músico Luã Belik e do violinista Henrique Rohrmann.

A peça teve sua primeira apresentação em julho de 2015, quando Matheus e Luã Belik apresentaram, no Festival de Teatro de Ouro Preto e Mariana, um recital com músicas que compuseram juntos, acompanhados dos poemas de autoria da mãe poetisa, além das canções por ela adoradas.

Nesta segunda etapa do processo, Matheus passa a dizer os textos de Maria Cecília em primeira pessoa, numa operação delicada de possessão e homenagem. Há um ano na estrada, a peça já passou por cidades como Rio de Janeiro, São Paulo, Recife, Fortaleza, Brasília, Paraty, Uberlândia, Porto Alegre, Pelotas, Caxias do Sul, entre outras.

A construção desse espetáculo, segundo o ator (e diretor), acontecerá diante do público: ”Preciso das pessoas como observadores emocionados. Quero ir consertando meu desejo de acordo com essa emoção, dia após dia. Como na vida. Como no teatro. Isso, só o teatro pode nos trazer. Temos um horário alternativo, um ator, um violão, lindos poemas e a canção. Tudo pequenininho para a grandeza do essencial: artista e espectador em oração profana”.

Processo de Conscerto do Desejo | Por Matheus Nachtergaele

Poucas palavras se confundem tanto em nossa língua quantos ‘concerto’ e ‘conserto’. Aqui, elas se mesclam vertiginosamente. A palavra desejo, em filosofia, seria a tensão em direção a um fim de onde se espera satisfação. Tradicionalmente, o desejo pressupõe carência, ou alguma forma de indigência: um ser que não carecesse de nada, não desejaria nada. Seria um ser perfeito, um Deus. Por isso a filosofia, tantas vezes, considera o desejo como característica primeira do ser imperfeito, do ser finito.

Quero consertar meu desejo com poesia, num concerto. Explico: minha Mãe, a poeta Maria Cecília Nachtergaele, faleceu quando eu era um bebê de três meses. Dela, me restaram seus poemas, lindos e maduros, escritos de uma jovem mulher moderna e triste, e essa veia que me marca a testa quando rio ou choro muito. Em Processo de Conscerto do Desejo, acompanhado pelo jovem violonista Luã Belik, direi finalmente os poemas que guardei nos olhos e na alma como única herança dela. O espetáculo é simples assim: um homem (que por acaso é um ator) diz no palco as palavras escritas por sua mãe. Um violão (não por acaso, pois Maria Cecília amava os violões) o acompanha. É só isso, se isso for pouco.

Sobre Matheus Nachtergaele: Matheus Nachtergaele é um ator e diretor brasileiro com intensa atuação no teatro, cinema e televisão. Iniciou sua carreira teatral com o cultuado diretor paulista Antunes Filho, em 1989. No ano seguinte, ingressou na Escola de Arte Dramática (USP-SP), e logo estreou nos palcos profissionalmente.

Com o Teatro da Vertigem o grupo, fundado em 1992 e dirigido por Antônio Araújo, protagonizou os espetáculos ‘Paraíso Perdido’ e ‘O Livro de Jó’, recebendo por estas atuações prêmios de melhor ator, entre eles os prêmios Shell, Mambembe e APCA. Em seguida, atuou nos espetáculos Da Gaivota, Woyzzeck e A Controvérsia, todos premiados e bem recebidos pelo público e pela crítica especializada.

Nos cinemas, estreou sob a direção de Bruno Barreto, em 1997, com o filme O que é isso, Companheiro?. Desde então, Matheus atuou em cerca de trinta filmes de longa-metragem, como Central do Brasil e O Primeiro Dia, de Walter Salles Jr; O Auto da Compadecida e O Bem Amado, de Guel Arraes; Cidade de Deus, de Fernando Meirelles; e Amarelo manga, Baixio das Bestas e Febre do Rato, de Claudio Assis. Por estes e outros trabalhos recebeu inúmeros prêmios como ator, incluindo APCAs, dois Grande Prêmio do Cinema Brasileiro e outros muitos em Festivais de Cinema, como o Cine PE, Cine Ceará, e Festival do Rio.

Fez sua estreia cinematográfica em 2008 como roteirista e diretor do longa-metragem A Festa da Menina Morta‘, exibido na mostra ‘Un Certain Règard’, na Seleção Oficial do Festival de Cannes. O filme recebeu diversos prêmios em várias categorias em festivais de cinema no Brasil e no exterior. E no conceituado Festival de Chicago, no Festival de Cinema de Gramado e no Festival do Rio, Matheus Nachtergaele recebeu o prêmio de Melhor Diretor.

Na televisão atua continuamente em produções da Rede Globo. Nesta seara, destacam-se trabalhos como Hilda Furacão, Os Maias, Decamerão, Ó Paí, ó!, Da Cor do Pecado, América, Cordel Encantado e no remake de Saramandaia, estrelando como o Seu Encolheu.

 

Ficha Técnica

Textos: Maria Cecília Nachtergaele

Direção e Interpretação: Matheus Nachtergaele

Violão: Luã Belik

Violino: Henrique Rohrmann

Coordenação Geral de Produção: Miriam Juvino

Direção de Produção: Jéssica Santiago e Rafael Faustini

Produção Executiva: Rafael Faustini

Corpo: Natasha Mesquita

Voz: Célio Rentroya

Iluminação: Orlando Schinder

Contra Regra: Cedelir Martinusso

Artes Visuais: Cláudio Portugal e Karina Abicalil

Manutenção de Artes Visuais: Thamires Trianon

Realização: 9MESES Produções e Faustini Produções

 

Serviço:

Teatro: Processo de Conscerto do Desejo

Local: CAIXA Cultural Salvador

Endereço: Rua Carlos Gomes, 57 – Centro

Data: 20 a 24 de setembro de 2017

Horários: quarta a sexta, às 20h | sábado e domingo, às 18h e 20h

Duração: 60 minutos

Classificação indicativa: 16 anos

Ingressos:  R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia)

Vendas: às 9h do dia 20/09

 

Informações gerais | CAIXA Cultural Salvador:

(71) 3421-4200

Read More

ESPETÁCULO INFANTIL “SEU REI MANDOU” MISTURA LUDICIDADE AO HUMOR E À POESIA

Em temporada de 01 a 10 de setembro, peça garante diversão por meio de histórias contadas em um castelo com cem reis

A Caixa Cultural Salvador apresenta, nos dias 01, 02, 03, 08, 09 e 10 de setembro de 2017, o espetáculo teatral infantil Seu Rei Mandou. Produzido pela Casa Mecane e criado pela Cia Meias Palavras, ambas de Recife, a peça traz humor e poesia na ludicidade da interpretação, através de um trabalho de pesquisa no teatro narrativo, na oralidade e nas formas animadas. As apresentações acontecem sempre às 15h e os ingressos tem preços populares: R$10 (inteira) e R$5 (meia).

A montagem é inspirada no livro homônimo de contos escrito e também ilustrado por Luciano Pontes. É o reflexo da ampla pesquisa que Pontes desenvolve há anos sobre tradição oral e narração. Com histórias que tratam do universo fabuloso dos reis, através de releituras cômicas e poéticas, ora críticas, mas sempre lúdicas, Seu Rei Mandou recupera o prazer em ouvir histórias e devolve ao público o rico imaginário dos contos populares. As histórias falam sobre o universo fabuloso dos reis e da trajetória de tirania, bravura, esperteza e bonanças de três reis. Três contos são levados ao palco: A Lavadeira Real, O Rato que roeu a Roupa do Rei de Roma e O Rei chinês Reinaldo Reis.

A encenação recupera a tradição oral, a cantoria e o humor, transformando o palco em um castelo de cem reis. A diversão através da improvisação é garantida, já que o público também é convidado a ser o coautor do espetáculo, participando de cenas ou cantando junto com o elenco. Tocada e cantada ao vivo, a trilha original é composta a partir de criações autorais e outras recolhidas em pesquisa sobre a temática da realeza.

Incentivo à leitura

Paralelamente às sessões do espetáculo, a Cia Meias Palavras também realiza o Espaço Itinerante de Leitura nos Teatros, um projeto de incentivo à leitura. Através da iniciativa, o grupo instala um espaço para leitura partilhada de livros que serviram de inspiração para suas criações ou que tenham uma ligação temática com o enredo apresentado nos espetáculos.

A iniciativa pioneira idealizada por Pontes pretende promover e partilhar com as crianças, pais e espectadores os livros de literatura que serviram e servem de inspiração para as criações dos espetáculos da Cia Meias Palavras, desde 2012. Dispondo de um acervo temático de literatura infanto-juvenil, a intenção é manter os laços com o livro e a leitura, nos espaços públicos onde a companhia se apresenta. O acervo temático sobre histórias de reis reúne 27 títulos. O projeto conta ainda com mais de 30 títulos temáticos sobre oralidade, causos, cordéis e contos populares.

 

SERVIÇO

Espetáculo “Seu Rei Mandou”

Local: CAIXA Cultural Salvador

Endereço: Rua Carlos Gomes, 57 – Centro

Data: 01, 02, 03, 08, 09 e 10 de setembro de 2017

Horários: sextas, sábados e domingos, às 15h.

Duração: 45 minutos

Ingresso: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia)

Classificação: LIVRE – indicado para crianças a partir de 06 anos

Vendas 2h antes de cada espetáculo.

 

Informações gerais | CAIXA Cultural Salvador:

(71) 3421-4200

 

 

Ficha técnica:

Realização: Casa Mecane e Cia Meias Palavras

Direção, dramaturgia e atuação: Luciano Pontes

Músico: Gustavo Vilar

Pesquisa musical, composição e arranjos: Gustavo Vilar e Luciano Pontes

Figurinos: Luciano Pontes

Iluminação: Luciana Raposo

Produção executiva: Alexandre Sampaio, Dado Albuquerque e Júnior Melo para Casa Mecane LTDA

Produção Local e assessoria de imprensa: Ana Camila Comunicação & Cultura

 

Sobre a Cia Meias Palavras: A Cia surgiu em 2012, com a intenção de pesquisar e criar espetáculos a partir da tradição oral, dos contos populares e das linguagens teatrais. Em sua trajetória, montou os espetáculos Seu Rei Mandou (2012) e As Travessuras de Mané Gostoso (2014), desenvolvendo, ainda, o projeto Espaço Itinerante de Leitura nos teatros, onde a companhia se apresenta. Em 2015, realizou o projeto Pense no Drama, com oficinas, conversas e leituras sobre a dramaturgia para crianças. Há ainda o projeto Histórias de Porta em Porta, com sessões de histórias autorais contadas de casa em casa, em comunidades. No ano passado, a Companhia decidiu investir na literatura e na dramaturgia, lançando o selo editorial Edições Meias Palavras, com a publicação dos contos que deram origem ao espetáculo Seu Rei Mandou.

Sobre a Casa Mecane: Desde que iniciou sua atuação, a Casa Mecane esteve envolvida direta e indiretamente, produzindo, co-produzindo, patrocinando, apoiando ou sediando mais de 50 projetos nas áreas de Teatro, Dança, Circo, Música, Literatura, Poesia, Artes Visuais e Cinema. A Produtora Cultural já realizou 05 projetos aprovados no edital FUNCULTURA-PE (2008, 2009, 2012, 2015, 2016), 01 projeto contemplado no prêmio Funarte de Teatro Myriam Muniz (2012) e 04 projetos selecionados no edital de ocupação da Caixa Cultural (2013 e 2017). Recebeu em 2012 o prêmio do Festival Janeiro De Grandes Espetáculos, pela iniciativa a favor da produção artística local, tornando-se símbolo de resistência artística e exemplo de empreendedorismo cultural na cidade de Recife. Como Companhia Teatral, vem desenvolvendo há dois anos um extenso trabalho de pesquisa sobre as obras do dramaturgo Plinio Marcos e relacionando-as com as técnicas do Teatro do Oprimido de Augusto Boal. Processo que pode ser acompanhado através do site: www.ciamecane.com.

 

Read More

Programa Brasil de Tuhu leva atividades musicais gratuitas a alunos e educadores em escolas públicas de Salvador

Com a missão de ampliar a educação musical no país, o programa Brasil de Tuhu, volta à capital baiana em agosto de 2017. Programa acontece desde 2009 e já beneficiou mais de 15 mil alunos e professores de 140 escolas públicas em 36 municípios de 17 estados do País.

 

Pela segunda vez em Salvador, o Programa Brasil de Tuhu oferece em sua programação concertos didáticos conduzidos pelo Quarteto Radamés Gnattali e pela atriz Verônica Bonfim para alunos de quatro escolas públicas municipais da capital – além de vivências musicais gratuitas para educadores. Com direção cênica do compositor, arranjador e autor teatral Tim Rescala (responsável, entre outras, pelas trilhas sonoras das minisséries Hoje é Dia de Maria, Capitu e Sítio do Picapau Amarelo), os concertos possuem roteiro dinâmico e interativo, voltado para a faixa etária infanto-juvenil.

Salvador recebe as ações do Programa entre os dias 21 e 24 de agosto. Além de assistir aos concertos, os estudantes também têm a oportunidade de participar das apresentações, conhecendo instrumentos como o violino, a viola e o violoncelo, e interagir com os músicos e a atriz em brincadeiras musicais que trabalham noções de ritmo, harmonia e melodia.

“Nosso objetivo com o programa de educação musical Brasil de Tuhu é incentivar o ensino da música para crianças e jovens e, para isso, desenvolvemos uma série de ações que envolvem também os educadores”, explica Carla Rincón, musicista do Quarteto Radamés Gnattali e coordenadora pedagógica do Brasil de Tuhu. “Estas atividades se complementam com as ferramentas pedagógicas e lúdicas que desenvolvemos especialmente para estimular o ensino da música no País”, completa.

Após os Concertos Didáticos os alunos participantes receberão o gibi O Brasil de Tuhu, com história e jogos de musicalização. Além disso, todas as escolas participantes receberão um kit com materiais especialmente pensados para auxiliar os professores em atividades de educação musical em sala de aula.

Em 2016, mais de 500 crianças de escolas públicas de Salvador receberam os concertos didáticos e 25 educadores participaram das vivências. As escolas são previamente indicadas pela Secretaria de Educação do município.

 

Atividades voltadas para educadores – vivências musicais

As vivências musicais serão abertas à participação de educadores de cada município. Nelas, objetos do dia-a-dia como baldes, panelas, cumbucas e colheres de pau se unem a instrumentos musicais para estimular a expressão e o conhecimento da música como prática coletiva.

As atividades combinam jogos, performances e diferentes recursos didáticos que podem ser aplicados em todo tipo de aula ou atividades com crianças, além de ser um espaço para trocas de experiências. Em Salvador, as vivências acontecem na Escola Municipal Nossa Senhora de Nazaré (Rua do Queimado, Liberdade), de 21 a 23/08, de 9h às 17h. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas no site do programa (www.brasildetuhu.com.br/vivencias), de 7 a 14 de agosto.

As turmas terão 50 vagas, com participação continuada – ou seja, os inscritos devem confirmar presença em todos os dias de atividades previstas em cada município. Mais de 250 educadores já participaram das vivências – que este ano estarão mais diversificadas, utilizando e integrando as ferramentas e conteúdos criados ao longo dos nove anos do programa Brasil de Tuhu.

Em Salvador, o último dia das vivências contará com a participação muito especial do Neojiba – Núcleos Estaduais de Orquestras Juvenis e Infantis da Bahia, outro programa de incentivo à educação musical e parceiro do Brasil de Tuhu. Ambos os projetos são financiados pela Wilson Sons.

De um CD com cantigas tradicionais interpretadas por nomes como Zeca Pagodinho e Elba Ramalho a um aplicativo com jogos educativos para crianças a partir de quatro anos, passando por um guia didático com exercícios para a prática de musicalização em sala de aula, o programa Brasil de Tuhu disponibiliza gratuitamente diferentes ferramentas que podem ser acessadas pelo site www.brasildetuhu.com.br.

A circulação nacional 2017 do Brasil de Tuhu oferecerá 52 concertos em 28 escolas, passando ainda por Ipojuca (PE), Rio Grande (RS) e Santos, Santo André e Guarujá (SP). Em setembro as atividades acontecem em Belém (PA) e em outubro nas cidades do Rio de Janeiro e Niteroi (RJ).

O Brasil de Tuhu é realizado pela Baluarte Cultura em parceria com o Quarteto Radamés Gnattali, tem como mantenedora a Wilson Sons e o Governo Federal e copatrocínio da Finep, via Lei Federal de Incentivo à Cultura do Ministério da Cultura.

 

SERVIÇO

Programa Brasil de Tuhu – SALVADOR

Concertos didáticos:

De 21 a 24 de agosto de 2017

EM Vila Vicentina, dia 21/08, às 10h e 14h – Largo da Lapinha, nº7 – Lapinha

EM Abrigo Filhos do Povo, dia 22/08, às 10h e 14h – Estrada da Liberdade, S/N – Liberdade

EM Alfredo Amorim, dia 23/08, às 10h e 13h30 – Praça Simões Filho, Largo do Papagaio, Ribeira

EM Nossa Senhora de Nazaré, dia 24/08, às 10h e 14h – Rua do Queimado, Liberdade

Vivências musicais:

Quando: de 21 a 23 de agosto, das 9h às 17h

Onde: Escola Municipal Nossa Senhora de Nazaré (Rua do Queimado, Liberdade)

Público-alvo: professores e educadores de Salvador

Vagas: 50

Inscrições gratuitas, de 07 a 14 de agosto: www.brasildetuhu.com.br/vivencias

Realização: Baluarte Cultura e Quarteto Radamés Gnattali

Patrocínio: Wilson Sons e Finep, via Lei Federal de Incentivo à Cultura do Ministério da Cultura – Governo Federal

 

Sobre o Brasil de Tuhu

Brasil de Tuhu é um programa com ações gratuitas em prol da educação musical no país. Desde 2009 realiza diversas ações gratuitas – presenciais e digitais. Entre estas ações além dos concertos e das vivências musicais, estão o aplicativo Tuhu Musical, as videoaulas, a Rádio Tuhu, a Revista Tuhu, o Gibi O Brasil de Tuhu, o guia didático Brincando de Música, o CD Brasil de Tuhu – Volume I e o Mapeamento nacional de projetos, programas e instituições que compartilham do objetivo de ampliar a educação musical no país. Todas as informações em: www.brasildetuhu.com.br

 

Sobre a Baluarte Cultura

(www.baluartecultura.com.br)

A Baluarte Cultura é uma empresa especializada em consultoria e gestão cultural com mais de 80 projetos realizados no Brasil e exterior. Acreditamos que a cultura é um poderoso meio de transformação social e por isso buscamos um mundo com maior potência criativa. Nosso negócio é a Responsabilidade Cultural: Pensamos a cultura de forma estratégica para gerar impactos positivos para a sociedade e empresas.

Desde 2015 somos Empresa B Certificada e integramos o movimento global de empresas melhores para o mundo. O Sistema B (http://sistemab.org) certifica e empodera empresas que estão comprometidas com a geração de impacto positivo na sociedade e no meio ambiente. Nossa atuação está alinhada ao fortalecimento de 5 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), criados pelas Nações Unidas para combater os principais desafios econômicos, sociais e ambientais do planeta; são eles:

 

Sobre o Quarteto Radamés Gnattali

(www.quartetoradames.com.br)

Vencedor dos prêmios Rumos Itaú 2007 e XIII Prêmio Carlos Gomes como melhor conjunto de câmara do Brasil em 2009, indicado para o Grammy Latino 2012, Prêmio da Música Brasileira 2013 e Prêmio de Cultura do Governo do Rio de Janeiro 2012-2013, o Quarteto Radamés Gnattali despontou como o primeiro no mundo a gravar em DVD e BluRay os 17 Quartetos de Cordas do compositor brasileiro Heitor Villa-Lobos.  Formado por Carla Rincón (violino), Andréia Carizzi (violino), Marco Catto (viola) e Hugo Pilger (violoncelo), o Quarteto tem um repertório basicamente dedicado à música brasileira e possui em sua trajetória participação nos principais festivais e eventos de música câmara, como a Bienal da Funarte, MIMO, Festival Villa-Lobos e Festival Internacional de Campos do Jordão.

 

Sobre a Wilson Sons

Uma das maiores operadoras de serviços portuários, marítimos e logísticos do Brasil, a Wilson Sons iniciou suas atividades em 1837, em Salvador, Bahia. A Wilson Sons se orgulha em completar 180 anos contribuindo para o desenvolvimento de um Brasil melhor para todos. Tantos anos de história só são possíveis quando enxergamos no presente o investimento para o futuro, através de relacionamentos sólidos e compromisso social. Nossa plataforma de patrocínios é nosso elo com a sociedade, espaço em que potencializamos iniciativas que reafirmam nossos atributos de solidez, realização, cooperação e comprometimento. Mais do que prestadores de serviços, somos parceiros que facilitam, viabilizam e otimizam.

 

Sobre a FINEP

Uma agência pública de inteligência que pensa o avanço do Brasil através do fomento à ciência, tecnologia e inovação. Esta é a Finep, vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações. Um projeto inovador é fruto de matemática simples: o empreendedor, aquele que sonha, mais o apoio do governo. Quando surgiu, há 50 anos, a Finep abraçou o papel do Estado nesta soma. Hoje, ela está no centro da rede de inovação, orientando a relação entre empresas, institutos e universidades, a partir de temas estratégicos. Na prática, isto significa apoio através de crédito com juros subsidiados, subvenção, investimento e financiamentos não reembolsáveis. Pensou em melhorar a vida das pessoas, pensou na financiadora. Há cinquenta anos, a inovação que você vê passa pela Finep.

Read More

Programa de formação de roteiristas, Usina do Drama tem inscrições abertas 

Promovido pelo grupo Estação do Drama, da UFBA, e com patrocínio da SecultBA, o programa seleciona até 50 projetos para série de televisão. Inscrições são gratuitas.

 

No dia 11 de fevereiro de 2017 tem início as inscrições de projetos para o programa Usina do Drama. Trata-se de um programa de formação de roteiristas para desenvolver séries televisivas ficcionais, factuais e de animação, promovido pelo Estação do Drama  (Facom/UFBA). O evento de lançamento do edital de seleção acontece dia 11/02/17 às 9h na sala 11 da Faculdade de Comunicação da UFBA (Ondina).

Na ocasião, os interessados em ingressar no programa terão acesso a uma apresentação do edital, e poderão tirar dúvidas sobre os processos e critérios de seleção. A equipe de professores e tutores responsáveis pela condução dos cursos também estará presente. As inscrições poderão ser feitas apenas através do site: https://usina.estacaododrama.com.br/

A programação do evento de lançamento conta com a apresentação do Usina do Drama por Maria Carmem Jacob, coordenadora geral, e esclarecimentos sobre o edital e processo de seleção pelos roteiristas tutores: Amanda Aouad, Gildon Oliveira, Gustavo Erick, Vinnicius Araújo, Marcelo Lima e Iara Sydenstricker. Ao final, três produtoras baianas apresentarão promos de séries produzidas por elas, em um mesa sobre o ofício do roteirista de séries. As convidadas são: Vania Lima (TemDendê), Candida Liberato (Liberato Produções) e Sofia Federico (Benditas).

Voltado para a formação de roteiristas, o Usina do Drama não exige experiência prévia dos candidatos na área, apenas que haja interesse pelo ofício de roteirista, um projeto de série para televisão que venha a ser trabalhado nos ciclos propostos pelo programa, e compromisso de cumprir todas as etapas. O Usina é um desdobramento de três anos de trabalho do Estação do Drama (www.estacaododrama.com.br), desenvolvido pelo grupo de pesquisa ATevê (Pós-Com UFBA), que já ofereceu mais de 10 cursos (entre práticos e teóricos) e certificou cerca de 80 alunos.

O Usina do Drama tem apoio financeiro do Governo do Estado, através da Fundação Cultural, Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura da Bahia. É uma realização do Estação do Drama, com apoio do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura Contemporâneas da UFBA.

 

SERVIÇO

Lançamento do edital de seleção Usina do Drama – formação de roteiristas para séries televisivas

Dia 11 de fevereiro de 2017 (sábado)

Das 9h às 12h

Na Faculdade de Comunicação da UFBA (Campus Ondina), sala 11

Entrada livre

Mais informações: https://usina.estacaododrama.com.br/

 

SOBRE O USINA DO DRAMA

A proposta pedagógica do Usina do Drama estrutura-se em três ciclos, sendo os dois primeiros de cunho seletivo, a saber: a) Primeiro ciclo – Concepção; b) Segundo ciclo – Primeiro tratamento; c) Terceiro ciclo – Redação final.

Para ingressar no Primeiro Ciclo, o candidato deverá inscrever sua proposta de série e preencher o formulário de inscrição. Sua proposta será devidamente avaliada por roteiristas e profissionais do audiovisual baiano. Das propostas inscritas, até 50 serão selecionadas e seus autores serão convidados a ingressar no Primeiro Ciclo. Dada a natureza pública da Usina do Drama, é absolutamente gratuita a participação dos candidatos selecionados.

A partir dos trabalhos desenvolvidos nesse primeiro ciclo, nova seleção deverá indicar 15 autores/projetos para o Segundo Ciclo. Os projetos desenvolvidos nessa segunda etapa serão novamente avaliados por profissionais do mercado que elencarão cinco deles para o Terceiro Ciclo. Finalmente, nesse último Ciclo esses projetos são preparados para o Pitching com banca formada por profissionais do audiovisual baiano. Os participantes da Usina do Drama terão formação plena como roteiristas em todos os ciclos, fato que será comprovado com a entrega de certificado em cada um deles.

Todas as informações sobre os ciclos, os professores, inscrições e edital estão no site oficial do programa: https://usina.estacaododrama.com.br/

Read More

Natura apresenta Gratia, segundo disco do grupo Sertanília

Patrocinado pelo Governo da Bahia através do Fazcultura, álbum homenageia as mulheres sertanejas e sua resiliência e conta com participações do violoncelista Jaques Morelenbaum, da cantora e rabequeira Renata Rosa e da cantora espanhola Guadi Galego

O grupo baiano Sertanília lança seu segundo disco, intitulado Gratia (Natura Musical). O álbum conta com 14 faixas, das quais nove são autorais. Com Gratia, o Sertanília aprofunda sua viagem ao universo do sertão antigo, iniciada em seu primeiro trabalho, Ancestral (2012). O álbum está disponível em streaming no portal Natura Musical (www.naturamusical.com.br) a partir de 24 de março. Os shows de lançamento ocorrem em Vitória da Conquista, dia 30 de março, em Feira de Santana, dia 1º de abril, e em Salvador, dia 8 de abril.

Pautado na tradição da folia de reis do Alto Sertão baiano (sudoeste do estado), manifestação que guarda contornos medievais devido ao isolamento da região, nesse novo disco o grupo mantém sua busca por uma sonoridade que mescla os elementos da tradição com a linguagem da música pop contemporânea. Na intenção de soar atual sem perder a essência da sua proposta, Gratia traz o grupo mais pesado, com a percussão mais presente, lançando mão de camadas de cordas e vocais.

O disco teve produção musical de Anderson Cunha, que também produziu o Ancestral, e que no palco assume a viola, ao lado de Aiace (vocais) e Diogo Flórez (percussão). O grupo é ainda acompanhado pelos músicos João Almy (violão), Ricardo Erick (violoncelo), Mariana Marin (percussão), Raul Pitanga (percussão).

O projeto, que inclui a gravação do disco e shows de lançamento, foi selecionado por uma comissão de especialistas para receber o patrocínio do edital Natura Musical Bahia 2014, com apoio do Governo da Bahia através do Fazcultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura do Estado da Bahia. “O Natura Musical foi criado para valorizar a música brasileira em diferentes estágios, fomentando a renovação da produção e prezando pela preservação de nosso legado musical. De 2012 a 2016, o edital Bahia contemplou 22 projetos que vão desde a digitalização do acervo de Batatinha e o primeiro DVD do Ilê Aiyê a novos trabalhos de artistas como Russo Passapusso, Larissa Luz, Manuela Rodrigues e, agora, no início de 2017, de Giovani Cidreira e do grupo Sertanília”, diz Fernanda Paiva, gerente de Marketing Institucional da Natura.

A produção é de Edmilia Barros, que conta com apoio do Coletivo Suiça Bahiana em Vitória da Conquista, do Feira Coletivo em Feira de Santana, e do Centro de Culturas Populares e Identitárias (CCPI) em Salvador.

Mais sobre o Sertanilia: www.sertanilia.com.br

Convidados

O Sertanília mergulhou em suas pesquisas em busca de elementos para narrar essa história e convidou alguns artistas para ilustrar a narrativa. Por ser um disco que, como o Ancestral, canta o encontro de matrizes ancestrais no sertão, o Gratia homenageia as mulheres sertanejas e sua resiliência diante da vida cheia de dificuldades.

Uma delas é Dona Vande (retratada na capa do disco), uma lavradora do distrito de Pajeú do Vento, município de Caetité, que comanda o Terno de Reis herdado de seu pai e formado por suas filhas e irmãs. Numa manifestação popular tradicionalmente masculina, Dona Vande quebra tabus, ignora o preconceito e mantém viva a tradição da Folia de Reis em sua terra.

O grupo viajou até a Galícia para gravar com a cantora Guadi Galego, artista espanhola, vocalista do grupo Berroguetto, que tem sua obra pautada nas raízes da música ibérica. Para Anderson Cunha, a participação de Guadi Galego surgiu da afinidade musical entre ela e o Sertanília: “Ela é uma grande artista da Galícia, e já admirávamos há muito tempo seu trabalho. Nossa herança ibérica não poderia estar melhor representada”. Galego canta na faixa “Devagar”, que conta ainda com o violoncelista Jaques Morelenbaum, artista com longa trajetória na música brasileira. “Como o celo é uma das características da nossa sonoridade, sempre imaginamos como seria se o Jaques tocasse conosco e foi incrível o resultado, com ele contribuindo com toda a experiência e percebendo nossa obra sob outro olhar”, conta Anderson. Jaques também gravou os celos na faixa “Castela”.

A faixa “O Mundo de Dentro da Minha Cabeça”, parceria de Anderson Cunha com o músico Juliano Holanda (PE), contou com a participação da cantora e rabequeira Renata Rosa, radicada em Pernambuco. O grupo sempre admirou seu jeito de ler a tradição popular, e por isso o trabalho de Renata tem grande influência para a sonoridade do Sertanília. Anderson declara que “ter Renata participando do disco é como fechar um ciclo de construção do trabalho, revisitando e agradecendo, tanto pela sua obra como pela gentileza”.

A contribuição pernambucana para o Gratia contou ainda com o produtor musical Buguinha Dub, que já trabalhou com Nação Zumbi e Cordel do Fogo Encantado, para gravar ao vivo em estúdio as percussões do disco, uma concepção diferente e mais pesada que o primeiro disco.

O álbum

A temática central de Gratia é o sagrado feminino, a relação mística do homem “sertanês” com a terra, o respeito à natureza que tudo provê e a confiança na Graça para a permanência da vida. A narrativa volta no passado ao encontro do imigrante galego-português com o índio e o africano cativo, e como isso resultou na formação do povo “sertanês” e suas manifestações únicas e essencialmente brasileiras. É um disco que fala de desterro, saudade e abandono, e readaptação, soando muitas vezes soturno e denso, sem perder o lirismo e a suavidade característicos do Sertanília.

Gratia tem a mulher como fio condutor para contar a história desse encontro. Dona Vande, Dona Leonídia, Renata e Guadi são personagens que retratam a música em diferentes contextos e caminhos, mas que se encontra no Sertão e se reinventa numa música nova, rica e brasileira.

Sobre o Natura Musical

Com doze anos de existência, o Natura Musical – programa criado para valorizar a música brasileira -, tem hoje uma forte assinatura na renovação e preservação da nossa música: já apoiou mais de 1350 produtos culturais (mais de 1200 shows, 132 CDs, 26 DVDs, 21 livros e 5 filmes) chegando diretamente a 1,3 milhão de pessoas, com mais de 1,3 milhões de seguidores no ambiente digital.

São patrocinados projetos prioritariamente por meio de editais públicos, que selecionam projetos de diversos formatos e estágios da produção cultural em nível nacional, com uso das Leis Rouanet e Audiovisual, e em nível regional, com uso de ICMS, conforme a disponibilidade de recursos.

A marca atua no mercado musical lançando em média 20 discos por ano, com destaques em listas de melhores do ano e premiações nacionais e internacionais. Neste ano, com a inauguração da Casa Natura Musical, em São Paulo, pretende dobrar seu papel no setor de entretenimento, atualmente em torno de 120 shows por ano. No ambiente digital, os canais Natura Musical são plataforma para o lançamento de singles, obras completas e outros conteúdos musicais exclusivos dos projetos patrocinados, com acesso gratuito.

Sobre a Natura

Fundada em 1969, a Natura é uma multinacional brasileira de cosméticos e produtos de higiene e beleza. Líder no setor de venda direta no Brasil, registrou R$ 7,9 bilhões de receita líquida em 2015, possui mais de 7 mil colaboradores, 1,8 milhão de consultoras e operações na Argentina, no Chile, no México, no Peru, na Colômbia e na França. Foi a primeira companhia de capital aberto a receber a certificação B Corp no mundo, em dezembro de 2014, o que reforça sua atuação transparente e sustentável nos aspectos social, ambiental e econômico. A estrutura da companhia é composta por fábricas em Cajamar (SP) e Benevides (PA), oito centros de distribuição no Brasil, um hub logístico em Itupeva (SP) e centros de Pesquisa e Tecnologia em São Paulo (SP) e Nova York (EUA). Detém o controle da fabricante australiana de cosméticos Aesop, com lojas em países da Oceania, Ásia, Europa e América do Norte. Produtos da marca Natura podem ser adquiridos com as consultoras Natura, pela Rede Natura rede.natura.net, por meio do app Natura ou nas lojas nos shoppings Morumbi, Villa Lobos, Pátio Paulista, Eldorado e Anália Franco, em São Paulo. Para mais informações sobre a empresa, visite www.natura.com.br e confira os seus perfis nas seguintes redes sociais: Linkedin, Facebook, Twitter e Youtube.

 

Natura apresenta GRATIA – Shows de lançamento do grupo Sertanília

VITÓRIA DA CONQUISTA

data: 30 de março de 2017 (quinta-feira)

local: Underground Pub (Praça João Gonçalves – Centro)

horário: 20h

ingresso: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia)

abertura: Ana Barroso

FEIRA DE SANTANA

data: 1º de abril de 2017 (sábado)

local: Armazém Privilege (Capuchinhos)

horário: 22h

ingresso: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia)

abertura: Bruno Bezerra / Roça Sound

SALVADOR

data: 08 de abril de 2017 (sábado)

local: Largo Tereza Batista (Pelourinho)

ingresso: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia)

horário: 21h

convidada especial: Renata Rosa (PE)

 

​PRODUÇÃO: Edmilia Barros

APOIO: Suíça Bahiana, Feira Coletivo e Centro de Culturas Populares e Identitárias (CCPI)

PATROCÍNIO: Natura e Governo do Estado da Bahia através do Fazcultura.

 

GRATIA | FICHA TÉCNICA

Produzido por Anderson Cunha

Produção executiva: Edmilia Barros

Arranjos de Cordas: Anderson Cunha

Arranjos de Percussão: Anderson Cunha, Diogo Flórez, Raul Pitanga e Mariana Marin

Percussões gravadas por Buguinha nos Estúdios WR (Salvador)

Voz gravada por Pablo Moreno Pires no estúdio 12X8 (Salvador)

Cordas gravadas por Anderson Cunha no estúdio Attitude Áudio Criação (Salvador)

Jaques Morelenbaum gravado por Estevão Casé no Rockit! Estúdio (Rio de Janeiro)

Renata Rosa gravada por Francois Baurin no Splendid’ Recording Studio (Paris)

Guadi Galego gravada em home studio em Santiago de Compostela (Galícia – Espanha)

Mixado por Gustavo Lenza

Masterizado por Felipe Tichauer em Miami (USA)

Arte: Pietro Leal

Fotos da banda: Léo Monteiro

Foto da capa (Dona Vande): Kaya Verruno

Fotos adicionais da capa: Jéssica Ohana

 

FAIXAS

GRATIA (Anderson Cunha)

VINHETA – SEU JOÃOZINHO

CORRE CANTO (Anderson Cunha)

BALADA PARA UMA VINGANÇA (Anderson Cunha / Juliano Holanda)

VINHETA – CANTO DE CHEGADA DO REISADO DA FAZENDA BOA SORTE

O MUNDO DE DENTRO DA MINHA CABEÇA (Anderson Cunha / Juliano Holanda)

CASTELA (Anderson Cunha)

DEVAGAR (Anderson Cunha)

GADO MANSO (Anderson Cunha)

VINHETA – PAVÃO PAVÃOZINHO – REISADO DA FAZENDA BOA SORTE

A CONFISSÃO (Anderson Cunha)

FLORES DO VERDE PINHO (Domínio Público)

VINHETA – ANUNCIAÇÃO DO TERNO DE REIS DE CONTENDAS

TUDO TEM UM TEMPO (Anderson Cunha)

 

 

Read More

Banda baiana Inventura faz turnê de lançamento do seu primeiro disco

Financiada pela SecultBA, tour passa por Vitória da Conquista, Feira de Santana e Salvador

 

Dia 28 de setembro, em Vitória da Conquista, tem início a turnê de lançamento do primeiro disco da banda Inventura. Natural de Alagoinhas, a banda faz shows ainda em Feira de Santana (11/10) e Salvador (12/10), apresentando as canções autorais que compõem o repertório deste primeiro trabalho, lançado em 2014. A tour é financiada pela Secretaria de Cultura do Estado da Bahia, através do Calendário das Artes, e conta com bandas convidadas em cada uma das cidades.

Com 13 faixas autorais, o disco traz um rock simples e cativante, com arranjos que passeiam por diferentes texturas musicais e letras com temáticas que envolvem facetas do cotidiano e do comportamento humano. O CD, também intitulado INVENTURA, foi gravado e produzido pela banda de maneira independente, e isso permitiu que Lucas Costa (voz e baixo), Felipe Costa (bateria) e Paulo Dantas (guitarra) levassem para o estúdio uma energia que, por vezes, remete à de uma apresentação ao vivo. É esse mesmo clima que o INVENTURA leva para os palcos, proporcionando ao público uma experiência bastante calorosa e peculiar, regada a muito rock.

Na cena desde 2007, a Inventura já tocou em diversos festivais e eventos, como: Conexão BH (MG), Palco do Rock, no carnaval de Salvador (BA), Grito Rock (BA), Noites Baianas (BA), Nordeste Independente (BA), Noite Fora do Eixo (BA), entre outros. Em 2013 a banda realizou a turnê Energec Rock em parceria com a banda Neutrall (SP) em cidades do interior de São Paulo. Além dessas apresentações os integrantes estão sempre buscando movimentar a cena artística de sua cidade natal, promovendo eventos importantes como: “Dobradinha de Rock” e “Junto”, em parceria com músicos da região.

 

SERVIÇO

Inventura em Vitória da Conquista (BA)

Data e Horário: 28/09 (domingo), às 16h

Local: Ibiza Hall

Convidados: Dost + Nobres Companions

Ingresso: R$10

 

Inventura em Feira de Santana (BA)

Data e Horário: 11/10 (sábado), às 22h

Local: Antiquário Pub

Convidados: Os Jonsóns + Insert a Coin

Ingresso: R$10

 

Inventura em Salvador (BA)

Data e Horário: 12/10 (domingo), às 16h

Local: Espaço Cultural Dona Neuza

Convidados: Irmão Carlos e o Catado + A Flauta Vértebra

Ingresso: Grátis

 

MAIS INFOS:

Release completo: https://docs.google.com/document/d/1-NlHs9pPh89Obd0gDbyO9f8L8ljwzaUpNOysPZfevlQ/edit?usp=docslist_api

Fotos da banda em alta resolução: https://drive.google.com/folderview?id=0BxTat9fxlE1dTFQyNTV4UDRQS0U&usp=sharing

Clipe da música “O Prego no Chinelo do Anão”: https://www.youtube.com/watch?v=dyK5MNf22m0

Read More

Encontro de Pontos de Cultura da Bahia reúne mais de 200 entidades culturais em Salvador

 TEIA Bahia 2014 mobilizará cerca de mil pessoas entre 8 e 10 de maio, no Centro Histórico, para discutir os rumos e desafios do programa federal Cultura Viva

 

De 8 a 10 de maio, Salvador receberá representantes de mais de 200 Pontos de Cultura do Estado e mobilizará cerca de mil pessoas no evento TEIA Bahia 2014. Trata-se do II Encontro da Rede de Pontos de Cultura da Bahia, que acontecerá em 18 espaços do Centro Histórico. A programação, inteiramente gratuita, inclui fórum, audiência pública, mesas temáticas, apresentações artísticas e culturais, feira criativa, além de oficinas de formação em diversos segmentos. O encontro tornou-se o principal espaço de diálogo da Rede e um dos principais instrumentos para discutir os rumos e desafios do Programa Cultura Viva, do Ministério da Cultura (MinC).

Realizada pela Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA), em articulação com a Comissão Estadual de Pontos de Cultura da Bahia, a TEIA Bahia 2014 vai eleger representantes do Estado para a “Teia Nacional da Diversidade 2014”, que ocorrerá entre os dias 19 e 24 de maio na cidade de Natal, no Rio Grande do Norte. Os Pontos de Cultura são entidades espalhadas pelo Brasil que desenvolvem projetos em variadas expressões culturais. Eles se tornaram fundamentais para dar visibilidade à produção e à diversidade artística e cultural de milhares de municípios espalhados pelo interior do Brasil.

“O Programa Cultura Viva está presente em todo o país, já são mais de cinco mil Pontos de Cultura no Brasil. Este é um importante programa para a política cultural brasileira, reconhecido e copiado por outros países. As Teias estaduais e a nacional representam um espaço privilegiado de reflexão, discussão e amadurecimento deste programa. A Bahia, como o primeiro estado a acolher o Cultura Viva, fará o seu papel e levará contribuições relevantes para a Teia Nacional”, afirma o secretário de cultura do Estado da Bahia, Albino Rubim.

 

Além de propor a articulação entre os agentes culturais de diversos territórios culturais, a TEIA Bahia 2014 possibilitará aos Pontos exibirem seu potencial à sociedade, compartilhar idéias e criar oportunidades de intercâmbios culturais e estreitamento de laços. O nome Teia foi dado ao encontro justamente por possibilitar a atuação em rede, o diálogo e a parceria entre gestores, instituições e sociedade em geral no campo da cultura. Há Teias acontecendo em todos os estados brasileiros desde meados de 2013.

Para a diretora de Cidadania Cultural da SecultBA, Gleise Oliveira, o tema da TEIA, “Encantos e Encontros”, reflete o que é esperado para os três dias de programação. “É, de fato, um importante momento para Encantos e Encontros. Será um espaço privilegiado de trocas, de contatos, para estabelecer vínculos e fortalecer esta rede de entidades culturais da sociedade civil que desenvolvem um importante trabalho de promoção do acesso, formação, preservação e memória da diversidade cultural baiana”, afirma.

Integrante da Comissão Estadual dos Pontos de Cultura do Estado da Bahia (CEPdC-BA), Lula Dantas espera que a TEIA Bahia 2014 dê visibilidade aos Pontos e discuta as contrapartidas e questões conceituais do Programa Cultura Viva. “O que esperamos é concretizar o nosso sonho de ter uma gestão compartilhada do Programa e a renovação da participação social”, diz. O evento é gratuito, com vagas limitadas. Os interessados podem se inscrever no Palácio Rio Branco, na Praça Thomé de Souza, S/N – Centro, nos dias 8, 9 e 10 de maio.

 

Programação:

  • Fórum dos Pontos de Cultura: espaço político do encontro, voltado preferencialmente para os presidentes das instituições ou coordenadores dos Pontos. Ao final, serão eleitos os novos membros da Comissão Estadual dos Pontos de Cultura (CEPdC) e os Pontos de Cultura que representarão a Bahia na Teia Nacional.
  • Oficinas de Cultura Digital (20h): acontecerão cinco oficinas de comunicação utilizando software livre nas seguintes modalidades: Design e artes gráficas; Filmagem e edição em software livre; Fotografia; Gravação e Mixagem de Áudio e Transmissão ao vivo via internet. As oficinas serão ministradas pelo iTEIA – Instituto Intercidadania.
  • Oficinas de Linguagem (20h): acontecerão seis oficinas de arte com as linguagens arte-educação; artes cênicas; metodologia da pedagogia griô; capoeira; xilo-cordel e técnicas de som e iluminação.
  • Rodas de Conversa: acontecerão cinco rodas de conversas com os seguintes temas: Políticas e Sustentabilidade da Cultura; Cultura de Redes; Políticas Culturais para a Infância e Juventude; Políticas para as Culturas Populares; Cultura e Educação.
  • Feira Criativa Pontos de Cultura – acontecerá durante os dias 09 e 10 de maio das 9 às 21h, no Cruzeiro de São Francisco/Pelourinho. Serão disponibilizados 27 stands, um por Território de Identidade, para que os Pontos de Cultura apresentem e comercializem seus produtos.

Pontos de Cultura e TEIA 2014

Os Pontos de Cultura são entidades da sociedade civil, sem fins lucrativos, selecionadas a partir de edital público, que assinam convênio com o Governo do Estado e/ou o Governo Federal para desenvolver, durante três anos, projetos culturais de sua própria autoria. Os Pontos podem reunir variadas atividades como música, dança, teatro, artes visuais, literatura, circo, audiovisual, memória, culturas populares, cultura afro, sertaneja, indígena, dentre outras.

A TEIA foi criada para fortalecer o Programa Cultura Viva na Bahia e tem como objetivos possibilitar o compartilhamento de métodos e tecnologias que potencializem a atuação em rede; promover o diálogo entre a sociedade civil e a Secretaria de Cultura do Estado da Bahia sobre o Sistema Estadual de Cultura e o Programa Cultura Viva; propiciar a realização do Encontro do Fórum dos Pontos de Cultura da Bahia e a plenária de eleição da nova Comissão Estadual de Pontos de Cultura da Bahia; realizar a eleição dos Pontos de Cultura que representarão a Bahia na Teia Nacional e divulgar os resultados dos Pontos de Cultura da Bahia para a sociedade.

 

Serviço

 

O quê: TEIA Bahia 2014 – II Encontro da Rede de Pontos de Cultura da Bahia

Quando: De 08 a 10 de maio de 2014

Onde: 18 espaços do Centro Histórico de Salvador

Programação completa: www.cultura.ba.gov.br/teia2014

Evento gratuito. Vagas limitadas.

Inscrições: O credenciamento pode ser feito no Palácio Rio Branco, na Praça Thomé de Souza – Centro; no dia 8/05, das 8h às 18h, e no dia 09/05, das 8h às 12h.

Read More

Espaço Cultural Dona Neuza sedia o projeto Ponto Sonoro

Sob o financiamento da SecultBA, o espaço situado no Marback inaugura programação intensa voltada para a comunidade de música independente de Salvador

 

A partir de abril de 2014, o Espaço Cultural Dona Neuza, no Marback, recebe nova configuração. O lugar, que há dez anos abriga o evento “Domingo de Cabeça pra Baixo” e o Estúdio Caverna do Som, ambos idealizados e administrados pelo produtor musical Irmão Carlos, vai sediar o projeto “Ponto Sonoro”, aprovado em edital pela Secretaria de Cultura do Estado da Bahia.

O Ponto Sonoro vai, durante seis meses deste ano, promover atividades de diversas naturezas voltadas para quem produz e quem consome música independente em Salvador. A ideia é que o Espaço Cultural Dona Neuza seja um local de encontro de músicos e produtores que ensaiam, gravam, criam, conversam sobre música e tocam.

Integra o Espaço Cultural Dona Neuza atualmente o Estúdio Caverna do Som e o Projeto Domingo de Cabeça Baixo. O Estúdio possibilita que artistas possam realizar produções musicais com qualidade profissional e a preços populares, além de fomentar o encontro destes artistas e a realização de projetos em comum.  Já o projeto Domingo de Cabeça pra Baixo abre espaço para novos artistas e oferece ao público, de forma gratuita e aberta, todo primeiro Domingo do mês, um espetáculo musical.

Entre os meses de abril e outubro, o Espaço sediará também oficinas ligadas à área musical, Encontros Musicais com profissionais que tratarão de um assunto ligado à música independente, e o Estúdio Ao Vivo na Caverna do Som, programa transmitido ao vivo via streaming pela internet semanalmente com bandas convidadas. Além disso, bandas poderão se inscrever para ensaiar gratuitamente no Caverna do Som através do programa Estúdio Livre. O Ponto Sonoro também vai promover a Feirinha Musical, onde artistas, empresas e outras iniciativas poderão vender seus produtos dentro da programação do Domingo de Cabeça pra Baixo. Por fim, o Espaço Cultural Dona Neuza funcionará como uma Produtora Comunitária que oferecerá consultoria para a comunidade musical nas seguintes áreas: Produção Musical, Executiva e Coordenação de Produção, Produção Fonográfica, Assessoria de Comunicação, Fotografia e Design Gráfico.

Este projeto foi contemplado pelo Edital nº 23/2012 – Dinamização de Espaços Culturais da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia.

Mais informações: http://www.espacodonaneuza.com.br/

Informações à imprensa:

ANA CAMILA COMUNICAÇÃO & CULTURA

Ana Camila | (71) 9148-4281 | contato@anacamila.com

Gisele Santana | (71) 9234-2581 | jornalismo.gi@gmail.com

Read More

III Festival de Violeiros Repentistas acontece em Conceição do Coité neste domingo

O evento, coordenado por Paraíba da Viola, terá Julio Caldas em show de encerramento, além de oficina de viola ministrada pelo músico

 

Neste domingo, dia 15 de janeiro de 2012, acontece a terceira edição do Festival de Violeiros Repentistas de Conceição do Coité. Coordenado por Paraíba da Viola, Davi Ferreira e Miudinho, e apresentado por Bule-Bule, o evento reúne seis duplas de violeiros repentistas e cordelistas no Centro Cultural Ana Rio de Araújo, a partir das 14h, com entrada franca.

As duplas selecionadas cantarão repentes em diversas modalidades, a exemplo de sextilha, quadra, mote de 7, mote de 10, beira mar, martelo agalopado, rojão, pernambucano e martelo  alagoano. As duplas receberão um troféu de participação e classificação, e terão publicadas suas obras em um folheto de cordel confeccionado pelo evento.

O encerramento do Festival contará com a apresentação do músico Júlio Caldas, com o show Momento Rural. Pesquisador da viola caipira, Júlio ministrará uma oficina de viola no dia do evento. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas no local.

Mesmo sendo de origem bastante remota e dotado de simplicidade, o cordel não deixou de dialogar com a atualidade e manteve sua característica principal: relatar os acontecimentos do cotidiano. Política internacional, ecologia, corrupção e até Internet já viraram temas de cordel. Diante de tantas inovações, os cordelistas tentam manter viva uma das tradições do cordel: a de homenagear seus antepassados.

Realizado pela Ordem Brasileira dos Poetas de Literatura de Cordel e produzido pela Plataforma de Lançamento, o III Festival de Violeiros Repentistas de Conceição do Coité tem patrocínio do Governo da Bahia.

 

Paraíba da Viola

A direção artística do Festival ficou por conta de Paraíba da Viola, repentista autodidata que mantém a Banca dos Trovadores em Salvador, na Praça Cairu, ao lado do Mercado Modelo. Homenageado em dezembro de 2005 pela Fundação Gregório de Matos como Poeta Popular, Paraíba da Viola é o atual Presidente da Ordem Brasileira de Literatura de Cordel (OBLC).

 

Júlio Caldas – show Momento Rural

Tendo a viola caipira como principal atração, Júlio Caldas em Momento Rural não pode ser considerado um show de música regional. É um espetáculo de singular diversidade de ritmos, onde o mais nacional dos instrumentos de corda é mostrado em toda a sua potência sonora. Júlio Caldas apresenta o resultado de suas pesquisas com a viola caipira, onde explora suas múltiplas afinações e facetas, num repertório que passeia por blues, rock progressivo, música clássica e jazz, em releituras e composições próprias.

 

SERVIÇO:

O QUE: III Festival de Violeiros Repentistas de Salvador

QUEM: Antônio Queiroz (Serrinha) e Davi Ferreira (Ichu); João Ramos (Feira de Santana) e Caboclinho (Feira de Santana); Antônio Maracujá (Riachão do Jacuípe) e Naldinho (Riachão do Jacuípe); Leandro Tranquiino (Lauro de Freitas) e Lavandeira (Valente); Bem-ti-vi (C. Coité) e Passarinho (C. Coité); Bui Aboiador (Riachão de Jacuípe) e Braúlio Pinto (Serrinha).

QUANDO: 15 de janeiro de 2012 (domingo), a partir das 14h

ONDE: Centro Cultural Ana Rio de Araújo (Praça Dr. José Gonçalves, Conceição do Coité)

QUANTO: grátis

Realização: Ordem Brasileira dos Poetas de Literatura de Cordel

Produção: Plataforma de Lançamento

Patrocínio: Fundo de Cultura, Secult, Governo da Bahia

Apoio: Prefeitura de Conceição do Coité, Rádio Sisal, Pousada São João

Informações: (75) 3262-3114

 

Read More

Solo de dança “Ouriço” estreia temporada em maio no Cabaré dos Novos

Performance do coreógrafo Leonardo França acontece nas segundas-feiras de maio

 

As segundas-feiras de maio recebem a temporada do espetáculo solo de dança “Ouriço”, do performer e coreógrafo Leonardo França. Seu mais recente trabalho remixa informações do Maracatu Rural, Butô e experimentações sonoras para expandir o entendimento de dança numa relação intensa entre corpo, objeto e som. As apresentações acontecem nos dias 05, 12, 19 e 26 de maio, sempre às 20h, no Cabaré dos Novos (Vila Velha, Passeio Público).

O espetáculo foi desenvolvido com o apoio de pesquisa em criação coreográfica pelo Itaú Cultural Rumos Dança 2013/2014. Neste espetáculo, o artista coloca em ação um pensamento coreográfico em que corpo, som e objetos compõem uma dança para além do dançarino. Este modo de operar coreograficamente em Ouriço nos convida a uma combustão intimista, um carnaval extático: intenso e embriagado, espinhoso e sedutor, enigmático e explícito. Um quase-solo de dança onde tudo que co-habita na ação com o dançarino ganha corpo para mover.

Com uma trajetória profissional construída fora e dentro da universidade, Leonardo propõe a ideia de um corpo ouriço, um corpo que se expande em várias direções, mas não se restringe a nenhuma delas. Nesse sentido, Ouriço é uma obra que afirma o caráter transdisciplinar presente num pensamento coreográfico que estabelece uma complexa relação entre corpo, objeto e som desenvolvido por Leonardo França desde 2004.

Ouriço já foi apresentado na Mostra Rumos Itaú Cultural em São Paulo (junho/2013), no encontro de artes Interação e Conectividade ano 7 em Salvador (julho/2013), no Festival Caxias em Movimento em Caxias do Sul (novembro/2013) e tem apresentação confirmada no Rumos Dança UFU em Uberlândia em junho de 2014. Além disso, foi convidado a participar na Bienal do MAM de 2014 que tem como tema “É Tudo Nordeste?”, ainda em fase de negociação.

A temporada no Cabaré dos Novos é financiada pela Secretaria de Cultura do Estado da Bahia, através do Edital Setorial de Dança.

 

SERVIÇO

Temporada do espetáculo OURIÇO, solo de Leonardo França

Dias 05, 12, 19 e 26 de maio (segundas-feiras) de 2014

Às 20h

Cabaré dos Novos (Teatro Vila Velha, Passeio Público, Centro)

R$20 (inteira) | R$10 (meia)

Classificação: 16 anos

Realização: Secretaria de Cultura do Estado da Bahia & Dimenti Produções

Informações: Ellen Melo | (71) 3336-6331 | 8711-5304

 

Informações à imprensa:

Ana Camila | (71) 9148-4281 | 8771-2243 | contato@anacamila.com

 

FICHA TÉCNICA

Leonardo França – coreógrafo e performer

João Millet Meirelles – criação sonora

Ellen Mello – produção

Nando Zâmbia – Montagem e Operação de Luz

Read More